terça-feira, 25 de maio de 2010

Confissões


O Filósofo Santo Agostinho, fez da sua vida filosofia e nas confissões alcançou uma forma literaria-filosofica, digamos, divina. Adoro ler o estilo confessional presente nesta sua obra, que se assemelha a um diário. Outro pensador também fez de sua vida filosofia, o solitário dinamarquês Kierkegaard, que escreveu mais de 4000 paginas durante toda a sua vida, "Os Diários" de Kierkegaard só agora foi totalmnte traduzido par o inglês, ele tem vários livros que a todo momento toma a sua vida como objeto de questionamento, por exemplo " O diário de um sedutor" onde narra como fez para conquistar Regina, neste mesmo livro a sua tese sobre o "estadio" estético esta implicita, outro livro do pensador de copenhague em que sua vida e suas teses se mesclam é o " Ponto de vista explicativo de minha obra enquanto escritor" onde avalia sua própria obra e a recepção da mesma em sua terra.

Mas porque falo isso?
Porque não consigo nem se quer chegar perto destes gênios quando escrevo em meus diários?
porque é sobre o fracasso que falo neles?,
porque no fundo não consigo nem se quer organizar ideias que já estão a muito na minha cabeça?,
caramba, agostinho é livro de cabeçeira e nem se quer consigo falar decentemente dele numa prova boba de filosofia.
eu odéio prova é uma forma imbecil de avaliar alguém, eu duvido muito que eu não saiba o mínino sobre santo agostinho, primeiro por que gosto violentamente e segundo porque já li bastate sobre ele, ja li bastante ele e terceiro que por vias indiretas sou um agostiniano, afinal Kierkegaard é um radical e como tal vai na raiz do cristianismo e agostinho é um cristão radical: bebeu, fudeu, fumou, foi a esbornia e no fim da vida se encontrou com Deus.

Mas enfim eu devo saber agostinho para mim mesmo, no meu interior!

Jt

6 comentários:

  1. Não somente eu concordo plenamente contigo como eu estou achando idiota o questionamento daí derivado... Nunca te vi preocupado com cabrunco de prova nenhuma e não quero ver agora... ôxe! Se tu sabes disso, então pronto... Foda-se o que o bendito do avaliador prepotente quis. Ôxe! Estás andando para trás também agora, é?

    WPC>

    ResponderExcluir
  2. Jadete seria uma cristã perfeita... mas a parte do fuder, beber, ir aos botecos e meios ruins... não sei se vais deixar não, Jadete.
    Mas ... o que não quero mesmo é perdê-la para Satanás... ririri, tem que ser para Cristo, mas o Cristo que eu acho que ele tenha sido, rebelde.

    ResponderExcluir
  3. Tiaguinho, a parte do beber é que é cristã mesmo! O Capitalismo e seus profetas é que atrelaram o prazer mundano a Satanás... Coisa que Santo Agostinho diferenciava de outra forma, na práxis mesmo... Velhos tempos... CONFISSÕES é uma aula de vida e de redenção voluntária. Um exemplo, de fato!

    Em outras palavras: a cristandade ali defendida preza que só se deixa de ir ao baixo meretrício após a "iluminação", que sempre vem, mas tem seu tempo ("percepção presente das coisas futuras" -hehehehe)

    WPC>

    ResponderExcluir
  4. Sério? não conhecia essa cristandade.
    tem isso em Sto Agostinho?

    ResponderExcluir
  5. tanto para ler... tanto para esquecer...

    ResponderExcluir
  6. e viva ao baixo meretricio agostiniano,
    e não esquece não tiaginho é triste esqucer


    beijito

    J.

    ResponderExcluir